• Dani Serranú

Minha experiência na SBGames + Melhor jeito de aproveitar um evento de jogos!

No fim do mês passado eu interrompi minhas aulas para fazer minhas malas e viajar para Foz do Iguaçu. Compareci ao meu primeiro evento de jogos: o SBGames 2018. Tirei muita coisa legal da experiência, se liga só!


Capa SBGames 2018 Melhor Jeito de Aproveitar um Evento de Games

Uma das coisas mais legais do meu ano de 2018 (e esse ano teve muitas coisas legais) foi comparecer à SBGames 2018. Eu nunca tinha ido a um evento de jogos como uma profissional da área, principalmente porque eu atualmente moro em Buenos Aires, o que quer dizer que todo evento de jogos aqui é em espanhol. Eu ainda não tenho tanta confiança na língua pra ir nesses eventos e conhecer as pessoas, então eu acabo acompanhando tudo por internet.


Essa situação mudou quando eu soube que o Thiago Adamo e algumas pessoas da GAA iriam à SBGames, que ia rolar em Foz, o que são poucas horas de vôo de Buenos Aires: minha chance perfeita! Arrumei minha malinha e fui junto com o pixel artist, e também meu namorado, Thomas Lessa rumo a Foz!


Eu estava muito nervosa quanto ao que deveria levar, como deveria me preparar. Eu fazia cartões? Levava roupas mais formais? Como as pessoas iriam me ver? Acabou que eu não levei os cartões nem as roupas formais, o que foi muito mais tranquilo. Ainda que eu me arrependa um pouco de não ter levado os cartões (é legal pra você dá-los para as pessoas que não vão lembrar do seu nome ou do seu contato depois).


A verdade é que eu aprendi que networking é completamente diferente do que eu achava que era. Não é um esforço continuo de fazer propaganda do seu trabalho nem sair entregando um montão de cartões por aí. É literalmente conhecer pessoas, ser gentil com elas, se interessar pelo que elas fazem e bater um papo.


A partir daí tudo acontece naturalmente. Você vai sim ou sim ter um tempo para falar do seu trabalho enquanto escuta sobre o trabalho dos outros também, por isso, aprenda a escutar! É importante não ter esse tipo de atitude de interesse absoluto. Eu aprendi que criar relações é muito mais importante e divertido do que tentar criar clientes.


Eu conheci muita gente legal que me ensinou muita coisa simplesmente conversando sobre o mercado de jogos num papo em grupo. Além de ganhar experiência e informação eu também tive a oportunidade de conhecer um lado mais descontraído e humano que a gente não espera encontrar nos profissionais que admiramos. Às vezes parece que eles vivem só de trabalho né? Pois é, não o caso!


Aproveitar a companhia de algumas das pessoas mais aleatórias e experientes que eu já conheci no mercado foi um ótimo aprendizado pra minha carreira e eu tenho certeza que só se aprende esse tipo de coisa indo nos eventos, por isso, vá nos eventos!


Eu senti muito a diferença de conhecer as pessoas por internet e pessoalmente, onde você pode trocar uma ideia com elas e conhecer seus trabalhos também. A verdade é que você pode trabalhar por internet, mas é duas vezes mais díficil de você ser reconhecido pelo seu trabalho e pela pessoa que você é, porque é tudo muito impessoal. Por isso, agora meu foco principal está sendo quebrar essas barreiras e me aproximar de você, que se interessa por ler as coisas que eu escrevo e os trabalhos que eu compartilho. Mais do que nada, obrigada por isso!


Conhecer o trabalho de outros profissionais de game audio também renovou minha vontade de investir no meu trabalho. Eu acho que eu sempre tive uma visão meio errada tipo: "É muito dificil conhecer as pessoas que você admira profissionalmente" ou "O mercado é muito pequeno mas tem uma diferença enorme entre nós, os pequenos freelancers que trabalham em casa e eles, os caram que vivem de jogos e fazem sucesso com seus trabalhos incríveis."


A real é que não existe isso. Sério gente, eu descobri que a maioria dessas pessoas são muito abertas a conhecer e começar novas relações. Elas são humanas! Gostam de conversar sobre o que jogam, sobre politica, compras e problemas normais da vida.


Mais do que o sentimento de que meus sonhos são muito mais alcançáveis do que eu pensei que eram, eu também pude conhecer mais de perto o trabalho admirável de pessoas como o Tarcísio Vaz, Gabriel Oliveira, Robson Oliveira (não, eles não são parentes), e Bruno Mend. Tudo isso me fez ver que o nosso mercado brasileiro é muito mais criativo e incrível do que eu sempre achei que fosse.


Outra coisa que eu tenho a agradecer é a oportunidade que o Thiago Adamo me deu de participar da minha primeira palestra como parte da mesa redonda do Game Audio Summit. Junto com outros grandes profissionais de área de game audio, nós falamos sobre como começar no mercado, audio dinâmico, mercado brasileiro de jogos, efeitos sonoros... Enfim, foi demais!


Agora, SBGames à parte, Foz do Iguaçu fica perto da divisa da Argentina e do Paraguai, isso quer dizer que com certeza nós fomos no Paraguai para fazer comprinhas! Nós acabamos indo lá 2 vezes, na primeira eu finalmente pude comprar uma interface de áudio (sim, cheia de primeiras experiências essa SBGames), um fone de ouvido (também não tinha, me julgue haha) e umas coisinhas extras como funkos e acessórios. Já na segunda vez, nós fomos mais pela alegria de ir ao Paraguai (sim, isso existe) e não compramos quase nada. Basicamente todo mundo tinha no máximo 60 doláres em compra. Isso foi quando topamos com um oficial da receita federal na volta pro Brasil muito de mau humor.


No final acho que ele pensou que queriamos esconder alguma mercadoria dele, porque que tipo de pessoa vai pro Paraguai e gasta 50 dolares em compras? Bem, a gente. E foi assim que tomamos uma bronca e um puxão de orelha por nada (o limite de mercadoria é 300 doláres) e ainda tivemos nosso RG recolhido e anotado na listinha de pessoas que estão banidas por 30 dias do Paraguai. Fomos BANIDOS!


(Okay, não fomos banidos, podíamos entrar mas todas nossas mercadorias iam ser taxadas, o que na minha concepção é praticamente a mesma coisa)


Mas deixando as brincadeiras de lado, foi muito legal a experiência e eu trouxe muita coisa boa pra casa. Além de ganhar equipamentos mais profissionais, eu também ganhei muita experiência e pude conhecer muita gente sensacional. Para mais informações sobre minhas incríveis aventuras em Foz do Iguaçu, dá uma olhada do vídeo que eu fiz mostrando os highlights de lá! (e não, no vídeo não tem a gente sendo banido do Paraguai!)





11 visualizações

©2018 by Danielle Serranú. Proudly created with Wix.com